quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

se nao é, tá perto de ser perfeito...

eu não tenho como negar,
as vezes tenho vontade de me jogar...
berrando...
tenho raiva de ser,
delírios...
se não é, tá perto de ser...
O instante em que se encontra o chao
É quando se encontra o escuro
Tao frio e duro
Faz tremer os ossos
Num delirio silencioso
Agora ando com meus fones de ouvido
Que é pra escutar somente o que quero
Chega de ouvir certos pensamentos
Eles me fazem pensar na queda
E isso pode me deixar marcas,
E posso perder um pouco de sangue...
Preciso fugir dos ecos
Dos lampejos
E das coisas pelas coisas pelas quais eu acho que desejo...
Não tenho certeza que essa queda vá doer
As vezes ela parece confortante
Ilusao de quem não gosta da dor
Ou será que gosto?
Estou me repetindo,
Mas tenho medo dos pensamentos constantes
Não é facil de entender
Desculpe não me explicar
Tambem acho que não quero,
Mas eu deveria me ocupar em me entender.
tenho erros,
esqueço as virgulas e os acentos...

senao é, tá perto de ser perfeito...
(ainda nao entendo essa frase)

pra gente grá!!!

Um comentário:

Graci disse...

ai ai...Fiquei sem ter o que dizer. É tão "a gente", né!
Amo-te.